Destinos do Caribe mexicano oferecem viagens 2 por 1 após fim da quarentena
junho 4, 2020
Bares e restaurantes do Rio ganham cartilha para retomada em julho
Bares e restaurantes do Rio ganham cartilha para retomada em julho
junho 8, 2020
Exibir tudo

Mega conglomerado vietnamita compra submarino para turismo marítimo no sul da China

O mega conglomerado do Vietnã, Vingroup, anunciou no início deste mês que comprou um submarino da fabricante Triton Submarines, com sede na Flórida, como atração turística.

A embarcação DeepView 24 operará na ilha de Hon Tre, no mar da China Meridional, e pode receber até 24 passageiros. Segundo a Vingroup, as janelas panorâmicas são ideais para a observação do mar.

A empresa não revelou os preços dos ingressos dos passeios subaquáticos, mas as viagens em submarinos turísticos de outros países custam de US$ 100 a US$ 150 por pessoa, valor próximo ao salário mínimo de um mês em partes do Vietnã.

O Vingroup, presidida pelo homem mais rico do Vietnã, Pham Nhat Vuong, opera shoppings, lojas de conveniência, uma montadora e uma marca de smartphone.

A companhia reportou uma receita em 2018 de 122 trilhões de dongs (cerca de US$ 5 bilhões) e lucros de 6,2 trilhões de dongs (aproximadamente US$ 266 milhões).

A cadeia de resorts Vinpearl do conglomerado abrange 43 propriedades, com 17.000 quartos e moradias. O submarino irá operar perto de um dos hotéis.

O turismo no Vietnã está reabrindo neste mês, com a maioria dos outros serviços e pontos de viagem da capital, Hanói. Até sexta-feira (22), foram relatados 324 casos de coronavírus e zero mortes pela doença no país.

No entanto, suas fronteiras ainda estão fechadas para a maior parte das chegadas de estrangeiros.

Mais de 30 submarinos turísticos operam em todo o mundo e transportam cerca de um milhão de passageiros todos os anos, segundo a estimativa da fabricante finlandesa de submarinos Mobimar.

“O ‘turismo subaquático’ cresceu exponencialmente à medida que o interesse em nossos oceanos se desenvolveu, impulsionado em parte pela popularidade de programas de televisão reconhecidos internacionalmente como o Blue Planet II”, afirmou a Triton em um comunicado.

 

Fonte: Forbes Brasil

Imagem da Capa: Reprodução / Forbes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *